16 de abril de 2018

Joy


faço um exorcismo todos os dias
(...)

respiro e encaro meus demônios
eles me sorriem como a morte
e então, vez ou outra me entrego
deixo com eles minha sorte

no dia seguinte sou forçada a tentar novamente
não me permitem o descanso solitário e eterno
pois precisam de meu casco cansado e velho
me pede a clemência, mas não pode ser clemente?

[cada decisão de meu cansado espírito 
cada passo que minhas estafadas pernas
dão
eu sinto que caio
direto no
chão
mas não...]

ainda estou de pé, forçando uma meta
não há objetivo nisso
não há sentido vivo
ainda estou de pé, caminhando em linha reta

" mas essas alegrias violentas têm fins violentos, como fogo e pólvora que num beijo se consomem"

não ouso mais falar de amor
não falarei de paixão e dor
e tão pouco irei dissertar
sobre o bom gosto de quase amar

são coisas que não existem
nosso ego nos engana
e nossa mente nos encanta

erra esse meu medo, eu já devia saber que aquele estado não iria durar
que ele se fosse de minha vida como todos os outros a me abandonar
somente ficam aqueles que foram destinados a ficar

***

Prosa.

Sinto que não ficam por escolha, de alguma forma são forçados a não partir. E então, ficam. Supostamente deveria ser algo bom, mas não é, visto que junto dessa decisão eles me forçam a sorrir sorrisos que não são meus. É um fracasso intríseco a mim mesma.  Diário. Ainda é meio-dia e encontro-me sozinho em meu quarto chorando lágrimas que não deveriam ser choradas. A dependência que achei ter livrado meu desgastado corpo... encarei-a ainda pouco. Quanto desgosto você pode causar e ainda ter gosto? 

São metas postas para enganar os ingleses. Esses que nunca irei ver de perto. Como todos os meus sonhos, um dia na inocente infância, sonhados.

" Quando minha hora chegar, mantenha-me em sua memória... razões para ser lembrado... Guarde todo o resto. "

Não sei como proceder com esse texto... Assim como eu e como todos os outros... ele nada vale, fiquem então com tudo isso. Esse tudo que é nada.


Leia Mais ►

13 de abril de 2018

Magik

Ela é livro
"do rodapé
ao sorriso"
é escrita e página
de corpo inteiro
e alma
ela é palavras
dos poemas às
mágicas
Mágicas que aprendeu
com os livros
e depois fez magia
com seus próprios escritos

13.04.18
Leia Mais ►

2 de abril de 2018

Paráfrase do poema A Louca de Augusto dos Anjos

"Quando ela passa: -- a veste desgrenhada,
O cabelo revolto em desalinho,
No seu olhar feroz eu adivinho
O mistério da dor que a traz penada.


Moça, tão moça e já desventurada;
Da desdita ferida pelo espinho,
Vai morta em vida assim pelo caminho,
No sudário da mágoa sepultada.


Eu sei a sua história. -- Em seu passado
Houve um drama d’amor misterioso
-- O segredo d’um peito torturado --


Não chora, sorri... ela é mulher por todos desejada
E hoje, para guardar a mágoa oculta,
Canta, soluça -- o coração saudoso,
Chora, gargalha, a desgraçada estulta."


***


Quando ela passa: a veste bem arrumada
o Cabelo negro e longo jamais desarrumado
No seu olhar de mistério busco um ser amado
mas não há, pois ela ama sua própria alma penada


Moça, tão jovem e já sensual, bela e irresistente 
da destida ferida do antigo amor
vai mais viva em morte pelo caminho da dor
Mas se ergue uma vez que deseja o prazer latente


Nós sabemos sua história - seu passado
houve um amor, e um coração despedaçado
não é segredo que seu desejo está acabado

E hoje, para revelar o desejo oculto
Geme, e grita - o corpo desenhado e astuto
[ a alma revigorada, sua beleza idolatrada]
Não chora, sorri... ela é mulher por todas desejada
Leia Mais ►

26 de março de 2018

Quando coloco em pauta o demônio que sou


Quando coloco em pauta o demônio que sou
compreendo todas as razões 
pelas quais você me deixou

Nunca entendi o que talvez teria visto em mim
agora sei que você nunca viu nada
o que enxergou foi um meio para seu fim

E nem foi como Maquiavel
foi muito mais cruel
você forjou meu banho em fel

Quando coloco em pauta o demônio que sou
eu entendo todos os sonhos que abandonou
ao meu lado todas as juras que me jurou

Deteriorada estou e assim sempre serei
O medo toma conta e não sei para onde irei
ansiosa pelo seu sorriso, mas sei que não terei

Como pode um ser tão pequeno sentir tanto?
Como pode um ser tão belo me matar e deixar em pranto?
Como pode um demônio amar aquilo que deus fez com encanto?

Tento todos os dias ao me levantar
aceitar minha sina de jamais me amar
ser amada e querida, jamais passível de tentar

falho miseravelmente quando encontro-me de frente
ao espelho trincado pelo brilho manchado
de meus olhos cansados e de meu sorriso marcado

pela dor de esconder a agonia que é viver
em vão, sem razão, sem um bom coração
pois o que havia de bom você levou
e me deixou
à mercê da sorte
mas esqueceu que só conheço
a morte

tento nos livros encontrar consolo
e então encontro na garrafa um gosto absorto
forço a entrada para que minha mente encontre a saída
e quando acordo desse estado entendo que jamais fui querida

e então, em vão, tento retornar ao meu estado letárgico
falho
fecho os olhos e me encontro com seu sorriso mágico

abro os olhos e você não está ao meu lado
Quando coloco em pauta o demônio que sou
sei porque me deixou e porque já estava acabado
eu nunca haveria de ser o suficiente para um Anjo 
que por mim passou

não diante de tantas maravilhosas opções
o ego escolhe o que lhe convém
mas esquece que ele já havia dito um amém
e então me isolo em meu quarto escuro
choro sem som
grito em silêncio
a lágrimas não escorre
mas a angústia
ela surge e me consome

"Sua dor se foi, suas mãos estão desamarradas"

e eu me pergunto, de que me valem tais versos?
são tão inúteis quanto meus futuros incertos
como minha vida desprovida de validade
como minha mente sem sanidade
e agora entendo por quê me pediu para ficar
quando você já tinha sua data marcada para acabar









Leia Mais ►

SORTEIO de 4 livros!

Oi, galerinha. O Estranho Mundo de Thays vai realizar o sorteio de 4 livros. Isso mesmo! QUATRO livros para vocês.

Quando o blog atingir a meta de 400 seguidores será feito o sorteio! Uma pessoa vai levar para casa os seguintes livros:

Confissões de um Suicida - Thays Martins de Paiva
Meu primeiro bebê será sorteado. Confira capa e sinopse:



Círculo do Medo - Contos de Suspense de Terror - Vários Autores; Editora Andross
Nessa antologia contém um conto meu, nunca publicado no blog, chamado A Casa da Senhora Halle.
Os autores são fantásticos e super recomendo a leitura.


Viagens de Papel - Crônicas de Temática livre - Vários Autores; Editora Andross
Essa antologia contém uma crônica minha de título O Fracasso do Tempo

Por fim, sorteando o livro Não se Apega, Não da Isabela Freitas! 


COMO PARTICIPAR

Regras:

  • Seguir publicamente O Estranho Mundo
  • Curtir a página O Estranho Mundo de Thays
  • Comentar nesse post seu Nome e Email e nome de usuário e/ou blog
Quando o blog atingir 450 seguidores irei sortear usando o site Sorteador . É preciso comentar nessa postagem, pois cada comentário será o equivalente para o número sorteado desse site.

Boa sorte a todos e obrigada desde já! Beijo de trevas




Leia Mais ►

23 de março de 2018

Pois

As mais perfumadas rosas se curvam quando você passa, pois elas sabem que teu cheiro é divino.
A Lua, solitária mesmo ao lado do Sol  deseja ter um corpo para aproximar-se do seu, pois ela sabe que mais bonito não há.
E o Sol, mesmo com toda magnitute e potência faz referência a você, pois ele sabe que nem todos os raiosdele são suficientes para abrandar o seu brilho.
Os pássaros ao te ouvirem falar ficam calados para te ouvir e em seguida tentam imitar sua linda voz, mas desistem logo, pois sabem que tal feito é impossível.
Nem toda a suavidade do pêssego seria o bastante a se comparar com a leveza de sua pele
As mais belas paisagens, se curvam diante de sua beleza
E suas qualidades se extendem à sua personalidade
que nem o mais bondoso dentre os homens são capazes de apaziguar

(***)

E eu, permaneço na escuridão mesmo na presença do Sol, permaneço em silêncio mesmo ao lado dos pássaros, nada sinto rodeada das rosas e nada vejo ou toco mesmo com a Lua a refletir no meu rio de lágrimas.




Essa escrevi há anos, mas lhe entrego hoje como se esse texto já lhe tivesse como destinatário no passado, pois o futuro já sabia que nos encontraríamos. 

18.11.14
Leia Mais ►

13 de março de 2018

Despir

Despe-me com teu beijo
E me veste com teu cheiro
beija-me a boca sedenta
e com teu prazer me alimenta

me joga na cama e vem  por cima
eu lhe permito uma investida
segura meu cabelo com força
pode ser forte, não sou feita de louça

(...)
Leia Mais ►

Joy

faço um exorcismo todos os dias (...) respiro e encaro meus demônios eles me sorriem como a morte e então, vez ou outra me en...