Decadence

Costumávamos ser um quadro muito bonito. Ainda somos, mas agora manchados. É como o vidro que quebra. Você pode conserta-lo, mas ele sempre apresentará as rachaduras. Elas são impossíveis de serem apagadas. Assim como o quadro. A beleza dele continua, mas há uma marca que bloqueia todo o resto. É impossível não prestar atenção à mancha, pois ela evidencia a decadência.

***
















Um dia..termino esse texto... Ou não

...

" A dor precisa ser sentida. "

- O que você tem?
- Dor.
- Tomou algum remédio?
- Acho que não inventaram remédio para esse tipo de dor.
- Explica.
- Não sei explicar.
- Tenta.
- Não dá. Uma tristeza sem motivo, um desânimo contínuo, um aborrecimento desatino, uma dor eterna.
- Entendi.
- Não, você não entendeu. Ninguém entende. A depressão é uma língua compreensível apenas para aqueles que a sentem. Impossível de traduzir...

(...)

- E o que vai fazer a respeito?
- Não há algo a se fazer.
- Sempre há algo a se fazer.
- Se houvesse... Todos nós teríamos tentado, mas aparentemente a única solução é a mais cruel e inaceitável para a sociedade.
- Sim. Não escolha essa solução.
- Eu a escolho todos os dias, mas volto atrás quando coloco a cabeça no travesseiro.
- E o que vai fazer agora?
- O que sempre fazemos. Colocamos um sorriso no rosto e dizemos: bem obrigada, e você?
- Vou bem também. Aliás, ótimo.
- Que bom, fico feliz.
- Que bom que está melhor.
- Sim. Estou...

(...)

- Você já tentou explicar para alguém o que sente?
- Claro
- E?
- E nada. Cada ser humano sente as coisas de uma forma, e por mais que escolhamos as palavras certas traduzir sentimentos é coisa de poeta, e nem sempre eles são bem sucedidos na profissão.
- Ninguém foi capaz de lhe entender?
- Não. Sou uma pessoa horrível, complicada e ... não quero mais julgamentos.
- Entendi.
- De novo. Não entendeu.

(...)

Love song

" I love you like a love song, baby "



Todo ser humano é passível de engano. Portanto, eu, ainda que na categoria dos demônios errantes da Terra, enganei-me certa vez ao pensar ter encontrado um anjo que fosse capaz de amar um ser da Trevas. Enganei-me ao crer, erroneamente, que esse anjo fosse detentor da capacidade de perdoar. Mesmo que fosse, o ato foi tardio.

Uma vez que me  vi livre das amarras e correntes que esse anjo uma vez me pusera  encontrei -me temerosa em permitir que, novamente, um ser dos Céus e de Luz entrasse e minha vida. No entanto, "we were born to die" e pareceu-me sensato dar uma nova chance, a um novo anjo, o mais brilhante de todos. Pois esse era O anjo, e mesmo assim abandonou sua parte demônio, logo, me compreendia, me acolheu, me amou. Com verdade, e com o verdadeiro amor ainda que esse sentimento seja questionável quando se tratando de seres das Trevas como eu.

De Trevas e Luz nós éramos feitos, e essa mistura perfeita foi o que nos permitiu seguir juntos.
Como a mixagem do som que antes era incompreensível, uma vez ao nosso redor tornou-se a mais bela canção. Com vozes grossas a nos receber no Grande Salão da Vida, e outras tantas guturais para nos dizer adeus. Combinamos a nosso modo. Ao nosso jeito. O que de Escuridão lhe faltava eu pude preencher, e você com toda sua luminosidade pode tornar-me cheia de Luz.






Levantar da sua cama é um ato simples. Abra os olhos. Boceje. Deixe o corpo se acostumar com o dia. E siga.
Mas não é tão simples assim.

Acordar é uma coisa bem diferente de sair da cama. De colocar os pés pra fora e forçar o corpo a uma caminhada pequena até o banheiro onde você lava o rosto e se prepara para um novo dia.

Sair da cama é bem mais complicado quando o motivo para tal ato não é forte o bastante para lhe prover as forças necessárias. Já se sentiu como um pequeno ser desprovido de qualquer capacidade mental ou física para um ato grande na vida? A maioria de nós em algum momento da vida se sente assim, mas e aquelas pessoas que se sentem dessa maneira praticamente todos os dias? Já tentou se colocar no lugar delas? Creio que não.

A questão é.
Não julgarás.

Você não sabe a luta diária daquela pessoa sorridente. Você não sabe quantas lágrimas ela derrama todas as noites. Quanta maquiagem ele ou ela usou para esconder as tenebrosas olheiras que surgiram após noites mal dormidas, pois sua mente não lhe permite descansar.

A vida é breve.
Mas mais breve é a capacidade do ser de se manter firme e forte diante das adversidades e das dores infligidas pela própria mente dele. Breve é a tolerância deles. Breve é o sorriso. Breve é a felicidade.


Pathos

A sede do sedento por água
vinho
sangue

A fome do faminto por alimento
comida
carne


Eu sou a dor do famigerado morto
eu sou a doença expurgada do corpo
eu sou a ferida semi-aberta


"Eu sou o desejoso de ferir"
aquele que faz a todos cair
eu sou a doença sem cura


Eu sou o doente que vive
que respira e insiste
Eu sou a cicatriz

O excomungado da vida
a enfermidade escolhida
Eu sou a lesão
sou aquele sem coração

O corte sem sangue
o desconforto constante
eu sou  a agonia ambulante

A patologia dos caídos
a infecção criada
o fio grosso nos fluídos
eu sou a história mal contada

O vício antes eterno
o errado antes certo
o doce incômodo
Eu sou o pesadelo antes sonho

I'm your pathos. 




Hoje eu abandonei toda a luz que havia em mim
eu deixei partir o anjo que morava aqui
mas dizem que no céu é o lugar de anjos
e demônios devem ser reclusos pelos cantos

***

Para todos os lados que olho
há uma saída
mas nenhuma me serve
pois estou perdida

São tantos olhos a me olharem
são tantas bocas que me falam
mas nenhum pode me ver
nenhuma pode me compreender

pergunto-me como foi que cheguei aqui
sem saída e sem rumo
sem saber para onde ir

Que irei eu fazer?
Ao abismo irei ceder?

***






Versus

Para que haja luz é necessária a escuridão.


Eu sou trevas, sou a dor e a ilusão.
Mas também sou o brilho que te guia
quando está soterrado no próprio caixão

***

De que me vale a luz se não há um sorriso para faze-la viver?
De que me vale a dor se não há para quem recorrer?

Hoje sorrio por outros motivos
Por outros sorrisos
e isso me basta
Basta não derramar lágrimas.

***


À noite eu ainda pertenço
Não há luz suficiente no mundo que seja capaz de me tirar desse abismo
Ela não me consome, pois fazemos parte uma da outra
Não há luz no mundo. Em alguém. Em nada. 
Eu sou a Treva que caminha sob a Escuridão da Terra.
Eu sou a dor. A ilusão.
Eu sou o meu próprio caixão.