Pó.



''The other me is dead - Spliknot''


Realmente, o outro 'eu' está morto. Há quanto tempo não sei dizer. Sei apenas que não existe mais, isso que eu chamo de corpo , isso que você vê vagando sem razão, isso eu não sei dizer o que é. Tão pouco sei como esse ser sobreviveu e como chegou a esse ponto. É um zumbi, ou um 'corpo' oco, de alma morta. Sem vida e sem motivo. Deixado de lado, esquecido pela nação. A sua própria nação. Sua nação interna. Os sorrisos deste corpo são frustrações disfarçadas. As alegrias deste corpo, são agonias ultrapassadas. E esse corpo, meu caro, esse corpo é um monte de pó. Jogado ao vento. Jogado ao vento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale comigo, estranho!