Why ?





Por quê ? Eu me pergunto por quê e nada mais. Como eu fui me tornar isso ?
Isso ?
É, isso. Não sou um ser, sou apenas isso.
     Eu sou cruel e inútil. Eu deveria ter partido quando a Morte me visitava todos os dias naquele leito de hospital infernal. Mas eu quis lutar horas, pra quê hein ? Pra chegar hoje e ferir mais do que fui ferida. Como eu odeio essas mãos, essa boca que só diz o que não presta. E eu, ah, eu acabarei sozinha, da mesma forma que já me senti e estive por tanto tempo. A diferença é que vou estar sozinha por que ninguém vai querer estar comigo. O ódio perfura minha pele, rasga e estraçalha. A dor, ela transpassa meus ossos. A agonia, eu respiro como se...como se já estivesse morta. Eu não consigo, não consigo. Não sei, não sei. Eu não quero, pois sei que vou falhar com...Todos. E eu tenho medo de machucar de novo. Eu não consigo mais suportar esses sofrimentos. Sofrimentos que eu causo. Ninguém tem coragem de me dizer, mas a verdade é que todos desejam a minha partida. E bem, eu posso ajudar, eu preciso apenas de um pouco de...



I can't remember the day i wrote this.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lupus- Parte I

O último poema de amor

Fade Away