Canalização


Eu canalizei meus demônios
Em uma poça de sangue
Eu os canalizei no meu esplendor
Eu andei no inferno
O inferno que eu construí
E eu me deixei ferir
Na dor do meu próprio sentir
Eu andei nas chamas da dor
Do meu ardor e do meu rancor
Eu canalizei meus demônios
Em uma poça de sangue
O sangue que eu fiz jorrar
Das veias do meu corpo
Do meu solitário e insano corpo
Era o inferno que eu cacei
Eu tornei santa a palavra Forte
Eu era água da vida e da morte
Eles disseram-me a palavra mágica
Cortem-lhe a garganta e deixe escorrer
Oh, sim mataram-me mas esqueceram
Que eu já tinha começado a morrer.

Um comentário:

  1. sim, todo demônio tem um nome. Até os que a gnt cria. Lindo!!

    ResponderExcluir

Fale comigo, estranho!