12 de fevereiro de 2013

Caminhada

Gritaram horrores aos céus
Despiram-se da dor, tiraram os véus
Foram sozinhos para o caminho de repouso
Deitaram na terra fofa, enfim acabou o esforço

Mas um ser solitário mostrou prostração
Não conseguia, havia muitos cortes; presunção
Por todo o corpo, cicatrizes da vida eivada
Atirou pedras no mar negro desistiu da caminhada

Os outros não o ajudaram, ele era infausto
E todos eram maus, mas antes eram falsos
O ser bifurcado caiu e quebrou as costas
O deixaram lá, não iriam abrir as portas.
                                              11.2.12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale comigo, estranho!

Pianista (e a ) Sereia - Parte I

O relógio batia quase meia-noite e as ruas de Wuppertal, na Alemanha já estavam iluminadas pelos postes de luz. Os habitantes em suas casas...