Podridão

Como sempre mais um poema dizendo sobre as mesmas coisas.


Seu caminho foi traçado
Infortúnio e dor, foi falado
Sua moradia, o cemitério
Não teste, não há mistério

As tentativas foram em vão
Trilhas perdidas, caminho de escuridão
De sua boca o veneno escorre
Ele queima a todo que escolhe

Na sua cabeça só há podridão
Agora seu corpo é feito de escarificação

Sua vida é regida pelo fracasso
Não perca tempo, não vale mais um passo.
                                          27.2.13

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nômade

Lupus- Parte I