O vento






    O vento caminhava lento entre as árvores. E discretamente fazia certas folhas caírem. Eram sempre as mais fracas, velhas e talvez mortas. O vento gostava de caminhar entre tantas árvores porque ainda que muitas folhas caíssem, as árvores sempre se mantinham de pé.
           Protuberantes e firmes como rocha.
    E o vento alegorizava a simplória vida humana. Muitos ao longo do tempo são derrubados pelos obstáculos, pelas frustrações e pela vida que em sua sublima tendência de nos martirizar nos faz cair, no entanto sempre há aqueles que permanecem de pé, raros ao contrário das árvores, mas sim, há sobreviventes.
A questão é: Quem são eles ?


15.03.13

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Nômade

Lupus- Parte I