O homem


    Havia um homem de idade avançada prostrado sob um banquinho de madeira na beira daquele barzinho de rua. Sua pele escura parecia não sentir o sol. E sua cabeça quase sem cabelos parecia não querer levantar. Ele comia uma fruta enquanto fitava o chão. Mastigava monotonamente como o restante de sua vida. Ao lado do banquinho sua bengala encostada estava. 
    Seu olhar a meu ver,era triste, como de alguém que não tem vida. E ele comia sua fruta fitando o chão. Ao terminá-la jogou a casca no lixo e eu pensei que se levantaria para ir embora, para continuar sua vida sem razão. Mas ele abriu um largo sorriso naquele rosto cansado e tirou de uma sacola outra fruta e feliz, sorridente e como se o mundo fosse mágico ele comeu a fruta.
   
Ainda fitando o chão como antes, porém, a cada mordida parecia estar feliz. A idade e a dificuldade não o abalaram como eu, inocente, pensei. Ele estava feliz por ter o que comer. Seu corpo frágil não o impediu de se satisfazer com algo simples. Não o impediu de viver.







PS: É só uma inspiração que tive ao ver um idoso na rua comendo uma banana. Pode não significar nada para a maioria das pessoas, mas acho que para as raras pessoas que veem o mundo, que veem os outros que veem arte em tudo pode significar algo sim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-me sua opinião, ela é muito importante!!!