6 de junho de 2013

Fui-me



Onde é o seu lugar ?
Pergunto-me se aqui devo ficar
Onde é o meu lugar ?
Pergunto-me se aqui devo morar

Tão pouco sei agora sobre tudo
Tão pouco eu sabia
Nunca soube
Nunca ia

E agora pergunto-me se tentaria
Se continuaria
Se eu iria

E agora eu deito a cabeça
Em um travesseiro morno
Da fumaça do fosso

E de tanto almejar
Acabei por não alcançar
O que queria
O que deveria

Não compreendo
Meu eu
Foi-se.
Fui-me.
Perdi-me.


2 comentários:

  1. Muito lindo o Poema, seu Layout ficou bem legal, as cores combinaram super bem, olha eu recebi o seu e-mail com texto, logo logo ele estará no blog, mas tenho q dosar o tipo de POst, não pode ficar só Texto Texto Texto... Sabe? Bjs e parabéns =)

    http://nossoblogsecreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Bonito poema.
    Chega a ser engraçado quantas vezes em nossas vida nos encontramos nessa situação de não alcançar metas, visões, sonhos, horizontes e um linear campo de visão, mas, o importante é que a vida é muita mais deixar-se levar do que nós mesmo conduzirmos ao caminho que queremos. Arrisco a dizer que é isso que nos alimenta: o não saber.

    Beijos poéticos.
    Danillo Salviano
    mentefervorosa.blogspot.com

    ResponderExcluir

Fale comigo, estranho!

Mutter

Queria eu ser capaz de encontrar palavras melhores que pudessem expressar meu amor sagaz Ainda com meu título de escritora carrego no...