Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

A menininha

Imagem
Havia algo de triste na chuva. Ela não lavava apenas as ruas como sempre fez, mas simplória e silenciosa desviava seu curso natural e pairava nas casas quietas. Casas que estavam preenchidas pelas vidas inócuas de pessoas sem vontade. A chuva descansava de sua viagem do céu nos telhados, nas janelas, nos jardins...Nos vidros.
Havia algo de triste no cair das gotas, como se não bastasse molhar os vários guarda-chuvas abertos, ela queria mantê-los junto dela, de modo que não caia com rudez, mas era leve como uma pluma.O céu estava triste e a chuva desejava pintar as calçadas imundas com novas cores, cores das lágrimas dele.
No entanto, uma garotinha sorria atrás do vidro da janela de sua casa velha. O nariz encostado na vitrine gelada, as mãos pousadas na mesma e os dentes - alguns para nascer - coloriam a vista de quem olhava do lado de fora. Ela não queria deixar seu lugar no sofá bege, um pouco desgastado, mas ainda confortável. De pé no lugar de sempre, ela ficaria ali até que o ú…

25 de Julho - Dia do Escritor

Imagem
 "Quando os escritores morrem, eles se transformam nos seus livros. O que, pensando bem, não deixa de ser uma forma interessante de reencarnação." Jorge Luis Borges  
           "As palavras são na minha humilde opinião nossa maior fonte de magia" J.K Rowling

     Não é a primeira vez que cito essa frase que a Rainha disse por meio de nosso amado Dumbledore, mas pensei que mais uma vez ela seria totalmente adequada. Hoje, dia 25 de Julho é o Dia do Escritor e qual a melhor maneira para uma pessoa como eu ( aspirante escritora) prestar homenagem a todos os Escritores senão escrevendo ? Então, vamos lá!

"Não se é escritor por ter escolhido dizer certas coisas, mas sim pela forma como as dizemos." Jean-Paul Sartre
     Meu querido e sábio Sartre mais uma vez disse as palavras certas. Quantas e quantas vezes perdi-me nos livros, nas palavras de outras pessoas e em mundos criados por outros ? Quantas  vezes ao ler determinado trecho chorei, ri, cantei e avent…

Prólogo do livro - Joe Lowis e o chamado da meia-noite

Esse é o prólogo do meu livro mais precioso. Será uma quadrilogia e agora percebi que o primeiro livro está quase pronto. Pois é, fiquei tanto tempo focada no começo, meio e no clímax da história que nem me dei conta de que já posso finalizá-lo. Mas ainda tem muita coisa pra acontecer, dentro do livro e fora dele. Portanto, ainda que esteja quase pronto ele não está quase pronto. Complicado, mas acabei tendo outras ideias e com a faculdade voltando no segundo semestre terei pouco tempo para me dedicar , ao menos tanto quanto eu queria. Enfim, J.K Rowling levou 7 anos para escrever Harry Potter e a Pedra Filosofal, e J.R.R Tolkien 12 para escrever a obra completa SDA, logo tenho 4 anos a meu favor seguindo a Rainha ( Ao menos para o primeiro livro rs ) e 9 seguindo Tolkien ( para os outros quatro rs ) 

X

 "Era uma dor incapaz de ser sentida por humanos ou qualquer criatura que não fosse... Como ele. Era algo que subia e descia desde as costas até sua cabeça. Em seguida essa mesma d…

A criatura Parte III

Imagem
Texto feito em parceria com Exorcist-a. Você pode ler a Parte I e Parte II Aqui Aqui 

O anjo-demônio sorriu e abriu os braços. Abriu as asas enquanto a moça mantinha-se parada. A criatura caminhou lenta e graciosamente.Mas ela não se mexia. O que aconteceu com sua força? Talvez, a escuridão de trevas da noite não a tivesse permitido olhar de perto o deus que se encontrava ali. A compreensão de onde toda a beleza do mundo haveria de ter saído. Mas ela agora sabia que amor nenhum podia existir no peito daquela criatura. Tudo o que ele queria era simplesmente o corpo dela. Não promiscuamente, mas sim para o sacrifício. Uma vez que o anjo-demônio de sentimentos angelicais nada tinha, o sacrifício de um ser humano com uma descendência de necromante o faria ser um demônio completo não apenas um anjo caído, condenado ao inferno. Afinal de contas, nada como algo maligno para aumentar um pouco a adrenalina na mais nova vida da criatura. Ele gostava do proibido. Gostava de brincar com as pes…

A criatura - parte II

Imagem
Texto feito em parceria com Exorcist-a . Você pode ler a Parte I Aqui .

O garoto estava aterrorizado. Era possível enxergar o medo emanar de seus olhos grandes e castanhos. A criatura não disse nada até o momento em que o garoto saiu de sua posição e virou-se para o ser monstruoso, mas estonteantemente belo que se encontrava à frente.__Você. __ sussurrou o ser, abaixando as asas e se agachando para ficar na altura dos olhos do garoto agora ajoelhado.__S-sim. __ disse o garoto evitando contato visual. Por mais brilhantes que os olhos negros da criatura fossem, era horrível olhar para eles. Como se toda a sua dor explodisse dentro de si ao fixar-se naqueles olhos perolados.
__Preciso de sua lealdade.__ retorquiu a criatura. Levantou-se e puxou o garoto pelos cabelos. Arrastou-o e o jogou na cama. A seda vermelha se desmanchou. O garoto estava para sucumbir ao próprio medo. __C-c-claro. O que quer que eu faça?__ gaguejou mais uma vez. __Preciso de um sacrifício. E você irá encontrar a pes…

15 de julho - Dois Anos Sem Harry Potter

Imagem
Hoje dia 15 de julho de 2013 fazem exatos dois anos desde que Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte II foi lançado nos cinemas. Fazem dois anos que os corações dos Potterheads choram a dor de não poder esperar mais nenhum filme, mesmo sabendo que não haverá mais nenhum livro sobre o nosso bruxo  desde 2007. No dia 21 de julho  de 2007 Harry Potter e as Relíquias da Morte - livro - estaria sendo lançado, logo em 2013 fazem seis anos desde que o menino que sobreviveu cumpriu sua missão, de fato.

Lembro-me exatamente do dia em que enxerguei o exemplar de Harry Potter e a Pedra Filosofal na estante da minha tia em Belo Horizonte. Eu estava passando férias lá - tinha 10 anos-, e estava à procura de algo para ler e passando o dedo pequeno pelos livros grandes eu vi o livro que eu ganharia de presente dela. Eu já conhecia o filme, mas como morava em uma cidade pequena adquirir qualquer livro era um pouco mais complicado que hoje onde a internet faz seu papel. Naquela época viajar para …

Obsoleta

Imagem
Havia uma idosa sentada na varanda de sua velha casa. Uma casa pintada há anos, com cores já tão esquecidas quanto o homem que as pintara. O branco das paredes há muito tornara-se um amarelo quase marrom, um marrom podre e sem vida. Ela balançava em sua cadeira. A velha cadeira forjada pelas mãos de seu filho, hoje morto em guerra, mas morto antes em sua mente, que tão pouco se lembrava daquela fisionomia desde sua partida para cumprir um seu suposto dever patriota. Para frente e para trás ela balançava na esperança de que o próximo embalo a levasse para outro mundo. Desconhecido e novo. Um mundo de sonhos. O corpo cansado e fastio pela idade não colaboravam, e ela passava todo o seu tempo imóvel, e o passaria até o último instante de sua vida. Vivia nesse marasmo, como se não houvesse outro ofício que não o balançar estático de sua cadeira, metáfora suja de sua vida. Levantou-se de súbito. Caminhou em direção ao quarto, o último cômodo da casa, ao lado da porta que saía para o quin…