A menininha

                Havia algo de triste na chuva. Ela não lavava apenas as ruas como sempre fez, mas simplória e silenciosa desviava seu curso natural e pairava nas casas quietas. Casas que estavam preenchidas pelas vidas inócuas de pessoas sem vontade. A chuva descansava de sua viagem do céu nos telhados, nas janelas, nos jardins... Nos vidros.
    Havia algo de triste no cair das gotas, como se não bastasse molhar os vários guarda-chuvas abertos, ela queria mantê-los junto dela, de modo que não caia com rudez, mas era leve como uma pluma.O céu estava triste e a chuva desejava pintar as calçadas imundas com novas cores, cores das lágrimas dele.
   
No entanto, uma garotinha sorria atrás do vidro da janela de sua casa velha. O nariz encostado na vitrine gelada, as mãos pousadas na mesma e os dentes - alguns para nascer - coloriam a vista de quem olhava do lado de fora. Ela não queria deixar seu lugar no sofá bege, um pouco desgastado, mas ainda confortável. De pé no lugar de sempre, ela ficaria ali até que o último pingar escorresse diante dela mesma, no vidro tão gelado quanto os dias nebulosos. Dias estes em que a neve branca mescla-se ao asfalto negro, formando massas cinzentas e finas na cidade perdida em que ela morava, porém, para seu coração quente e sua mais nova descoberta desde que veio ao mundo, o frio não era tão medonho. Não a afetava como a seus familiares e o restante das pessoas daquela simples cidade.
   
Mas a chuva não cessou tão cedo,de modo que ela adormeceu e quando acordou o dia estava nublado, cinza e ... Triste, pois seu sorriso fora embora da janela. Fora embora cedo demais.

5 comentários:

  1. Gostei, curto muito textos reflexivos.

    http://www.garotoinwonderland.com/

    ResponderExcluir
  2. é isso mesmo, é dificil de explicar o algo na chuva que traz tristeza na gente. Esse texto ficou perfeito, profundo e muito lindo. Igual o cara comentou...reflexivo. Nem sei qual foi a última vez que reparei assim na chuva, além de amaldiçoá-la é claro.

    ResponderExcluir
  3. Pois é Rafaela, eu também costumava amaldiçoar a chuva. Mas nesse dia ela foi inspiração, sei lá, acho que tanto tempo dentro de casa serviu para alguma coisa: uma vez que a chuva caiu eu tive que notar rs

    ResponderExcluir
  4. Oi Thays aqui é a Milly do Skoob. Li vários textos e amei todos, com toda a certeza do mundo você escreve muito melhor que eu rsrsrs, gostei do modo que você se expressa durante o texto, confesso que seus textos me inspiraram muito.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milly. Fico feliz que tenha gostado dos textos, isso significa muito pra mim e fico ainda mais feliz que te inspirem, isso significa que estou no caminho certo. Mas não tem essa de eu escrever melhor, cada um tem seu estilo e com prática todos alcançam o objetivo desejado, ok ? Beijos

      Excluir

Dê-me sua opinião, ela é muito importante!!!