Estandarte



Ela rasga teu corpo devagar
Pode não matar
Mas sabe machucar

Seus olhos ficam negros de dor
Não espanta o amargor
Tão pouco tira o rancor

Seu corpo pede outro corpo
Mas recebe um tiro tosco
Está feito, vê! Esse é seu fosso

Mas que coisa é essa que faz estafar seu peito
Coisa que tem nome, mas esconde-se sob o seio

Conhecê-la aumenta a injúria da verdade
Essa coisa saudade, que faz-me erguer o estandarte

A bandeira da clemência que eu peço à saudade
Por favor, deixe a dor passar, por favor , pare!

06.08.13

Comentários

  1. Cada vez que eu entro aqui, eu esqueço que vai começar a tocar musica e me assusto hahaha
    Um dia eu me acostumo e paro de dar pulo na cadeira :P

    Gostei bastante do texto, n é meu gênero preferido, mas não posso negar que foi muito bem escrito

    http://confraria-cultural.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Hahaha, vez por outra eu mudo de música, mas essa eu gosto bastante então vai ficar aqui um tempo. Mas tem horas que até eu assusto kk Enfim, poesia eu escrevo mais nesse gênero mesmo, raramento falo de sentimentos bons, por assim dizer. Mas obrigada ^^

    ResponderExcluir
  3. Oi, Thays!
    Indiquei o seu blog para uma tag, que é uma homenagem aos blogs que considero versáteis e legais. Bjs!
    http://aoutrasombra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Cara entrei aqui e levei um susto com a musica kkkkk
    eu indiquei seu blog numa tag :3
    http://wonderlandsbook.blogspot.com.br/2013/08/tag-liebster-awads.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá todo mundo falando isso da música rs rs Mas eu gosto demais, então kk Mas obrigada, irei olhar sim.

      Excluir

Postar um comentário

Fale comigo, estranho!

Postagens mais visitadas deste blog

Nômade

Lupus- Parte I