Sem cor

                 

Arte ingrata! E conquanto, em desalento,
A órbita elipsoidal dos olhos lhe arda,
Busca exteriorizar o pensamento,
Que em suas fronteiras células guarda!

Tarda-lhe a Idéia! A inspiração lhe tarda!
E ei-lo a tremer, rasga o papel, violento
Como o soldado que rasgou a farda
No desespero do último momento
                         (...)
                 [ANJOS, Augusto dos. O martírio do Artista ]

                    Perco o número de vezes em que recorri aos livros, aos autores e seus escritos. Perco a conta de quando as palavras de outros fizeram-se minhas diante da minha incapacidade em escolher as melhores palavras.
                    A arte de escrever, de pintar o papel de negro quando a dor é presente e quem sabe um pouco de amarelo, pinceladas de amarelo quando um pouco de alegria surge, porém pincela-se no papel vermelho, vermelho do sangue escorrido da rosa.
                    A rosa que foi despedaçada, rasgada pelos escritos da minha mão tosca que eu forço a colorir minha inútil vida através do papel pardo e do lápis usado.
                    O lápis gasto que encontro no fundo oco de meu 'pseudocoração', minha mente perturbada, no entanto, recusa-se a pensar, mas eu a forço novamente a me deixar sonhar.
                   Mais uma vez, porém, o espelho quebra diante de minha imagem corrupta, mas eu me desenho da melhor forma através dos escritos...através dos escritos.
                   Mas  forma alguma , alguém enxerga.
                   Sou invisível a todos os olhos, os bons e os ruins. O que veem eu não vejo e o que vejo não entendem. Não tenho cor ou espírito, sou um nada pintado de branco, sou um nada pintado de branco, mas ei de ser treva e eles verão minha escuridão. Eu os farei ver.
                   Ainda clamarão e lastimarão, o estandarte caiu, mas eu o ergui novamente, o fiz bandeira da minha cova, mas ela é sua também.

Um comentário:

  1. Olá! Gostei bastante do texto... Senti que você pôs nele um pedaço de sua própria alma. Eu entendo o que é escrever para livrar-se de sentimentos, tentar colocar sua própria imagem numa folha de papel... O problema é que acaba viciando, né? haha'

    Parabéns pelo texto [:
    Vou seguir seu blog

    ResponderExcluir

Dê-me sua opinião, ela é muito importante!!!