O ano é novo, mas os sonhos são velhos.
E em pouco tempo tudo será esquecido
Como eu
Como o outro ano.
Seremos pó e quem sabe menos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lupus- Parte I

O último poema de amor

Fade Away