O fingimento do tempo

[ Meus vinte anos de boy ... that's over, baby ... ]
 Zé Ramalho - Chão de Giz 

It's just another day like every day else 

Faz de conta que acordar no meio da noite
não te deixa tão assustado
pois sua mãe ainda vem te acudir
E faz de conta que sonhar acordado
ainda promete um futuro que vale seguir

Faz de conta que o café da manhã é às nove e meia
e que a vida tem uma razão
faz de conta que o fim da tarde é brincadeira
e que ninguém ainda domina seu coração

Faz de conta que o Natal é só presentes
e que a comida nem faz tanta diferença
reunir-se com os primos e não se fazerem ausentes

Faz de conta que as flores nascem e você as colhe
e as planta num vaso e as vê crescer com paciência
faz de conta que dança na chuva
sem se importar que se molhe

Faz de conta que vê filmes por diversão
e não para fugir de um estresse sem razão
Faz de conta que fazer o próprio café
é sinal de uma aprovação que faz porque quer

Faz de conta que ainda há planos de encontrar com os amigos
xadrez, baralho, damas e tabuleiro são jogos ainda queridos
e faz de conta que são jogos mesmo e não apenas uma distração
faz de conta que são formas de se divertir e não uma suposta solução

Faz de conta que levanta cedo para ver televisão
e que pode comer bolacha recheada até cansar
faz de conta que gosta de se empaturrar
e que doces e salgados são os pratos que come de "montão"

Faz de conta que sua atividade física é correr na rua descalço
e que sua dieta é não comer bala no final de semana
faz de conta que seus estudos é ler livro de fantasia
e faz de conta que sonha, sonha tudo o que gostaria

Por fim, faz de conta que ainda é menina
e que faz arte como faria um artista
faz de conta que se olha no espelho
e gosta de olhar, pois não se sente feio

Seus olhos ainda brilham com o sol depois da chuva
Seu corpo nada muda, mantem-se puro como a Lua
Seu sorriso ainda sorri depois de um choro
e sua voz é doce e acalma até mesmo o tolo

Faz de conta que os vinte anos nunca chegaram
pois ainda estão longe como um dia de fato estavam
e faz de conta que ainda crê em tudo que lhe falaram

Faz de conta que nunca virara moça-mulher
e que ainda sem forças faz o que quer
faz de conta que a Terra do Nunca existe
e que é pra lá que seu caminho persiste.

Happy Birthday, Thays.






Um comentário:

Dê-me sua opinião, ela é muito importante!!!