Demons

Mas alguns demônios simplesmente 
se recusam 
a sair daqui, dali 
de dentro de mim

O exorcismo que executo todos os dias
à noite torna-se em vão; Minto
Ao longo do dia já enxergo a queda de meu
coração

A cada palavra que minha boca seca diz 
cada olhar que meus olhos mortos 
veem
a cada toque que eu, tolo, insisto em dar
é um passo do demônio que estou de me tornar

- Eu cortei o fio que me ligava à Salvação
Destruí a esperança capaz de me dar Redenção -

É estranho reconhecer 
que no final o ruim é você
é triste olhar no espelho e ver
O monstro que por tanto tempo 
Recusou crer, e agora admite ser

Quanta maldade pode caber em um corpo tão pequeno?
Quantas mentiras pode um cérebro processar
e ainda se dizer humano?
Quanto amor alguém pode sugar sem nada retornar?
Ó, mestre! Quanto de mim restou para amar?



Queria ter escrito mais versos, mas simplesmente não consegui.




[http://static.wixstatic.com/media/686667_0c09818f9858e02351329b2b602a670c.jpg_srz_1352_1786_85_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê-me sua opinião, ela é muito importante!!!