Versus

Para que haja luz é necessária a escuridão.


Eu sou trevas, sou a dor e a ilusão.
Mas também sou o brilho que te guia
quando está soterrado no próprio caixão

***

De que me vale a luz se não há um sorriso para faze-la viver?
De que me vale a dor se não há para quem recorrer?

Hoje sorrio por outros motivos
Por outros sorrisos
e isso me basta
Basta não derramar lágrimas.

***


À noite eu ainda pertenço
Não há luz suficiente no mundo que seja capaz de me tirar desse abismo
Ela não me consome, pois fazemos parte uma da outra
Não há luz no mundo. Em alguém. Em nada. 
Eu sou a Treva que caminha sob a Escuridão da Terra.
Eu sou a dor. A ilusão.
Eu sou o meu próprio caixão.




E basta-me


" O que sei agora é o que deixei de saber
Abandonei nas lágrimas o antigo ser
Pois para crescer é preciso renascer
Como a eterna fênix
Aprendi a me reerguer. "

"A felicidade é um caminho e não um destino. São escolhas e não finais. Não há um sorriso eterno, mas não há uma lágrima que dure para sempre. A dor chega para mostrar que podemos escolher ser fortes. Escolha. Essa é a premissa da vida. Nós escolhemos o que queremos para nós. E eu escolho ser feliz.
Eu me basto e isso basta.

A alegria poderá não ser meu estado de espírito eterno, mas será minha meta, pois nada me garante a volta nesta vida, neste corpo, logo quero deixar minha marca. A marca de que fiz o que pude para fazer desta vida uma vida feliz. E nada mais."