2 de maio de 2016

Hoje eu abandonei toda a luz que havia em mim
eu deixei partir o anjo que morava aqui
mas dizem que no céu é o lugar de anjos
e demônios devem ser reclusos pelos cantos

***

Para todos os lados que olho
há uma saída
mas nenhuma me serve
pois estou perdida

São tantos olhos a me olharem
são tantas bocas que me falam
mas nenhum pode me ver
nenhuma pode me compreender

pergunto-me como foi que cheguei aqui
sem saída e sem rumo
sem saber para onde ir

Que irei eu fazer?
Ao abismo irei ceder?

***






Um comentário:

Fale comigo, estranho!

Pianista (e a ) Sereia - Parte I

O relógio batia quase meia-noite e as ruas de Wuppertal, na Alemanha já estavam iluminadas pelos postes de luz. Os habitantes em suas casas...