IIIII

Levantar da sua cama é um ato simples. Abra os olhos. Boceje. Deixe o corpo se acostumar com o dia. E siga.
Mas não é tão simples assim.

Acordar é uma coisa bem diferente de sair da cama. De colocar os pés pra fora e forçar o corpo a uma caminhada pequena até o banheiro onde você lava o rosto e se prepara para um novo dia.

Sair da cama é bem mais complicado quando o motivo para tal ato não é forte o bastante para lhe prover as forças necessárias. Já se sentiu como um pequeno ser desprovido de qualquer capacidade mental ou física para um ato grande na vida? A maioria de nós em algum momento da vida se sente assim, mas e aquelas pessoas que se sentem dessa maneira praticamente todos os dias? Já tentou se colocar no lugar delas? Creio que não.

A questão é.
Não julgarás.

Você não sabe a luta diária daquela pessoa sorridente. Você não sabe quantas lágrimas ela derrama todas as noites. Quanta maquiagem ele ou ela usou para esconder as tenebrosas olheiras que surgiram após noites mal dormidas, pois sua mente não lhe permite descansar.

A vida é breve.
Mas mais breve é a capacidade do ser de se manter firme e forte diante das adversidades e das dores infligidas pela própria mente dele. Breve é a tolerância deles. Breve é o sorriso. Breve é a felicidade.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Lupus- Parte I

O último poema de amor

Fade Away