Faixa

Se vou, não sei para onde ir
E se fico não sei porquê fiquei
Se vou e volto não sei onde cheguei
E se tenho todas as respostas, de que me vale o conseguir?

Se é que consigo, o que não sei dizer
E se tempo perco não sei o que fazer
As lágrimas que escondo hoje
Caem amanhã no cair da noite

Os anseios de meu dizimado ser
Os receios que dizia não ter
Tudo se encaixa em uma velha caixa

Há um rótulo nela
Sua faixa
Pode ser lida
Seu nome... vida

26.09.2016


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale comigo, estranho!