Nômade

Sou nômade de minhas vidas passadas que passaram nestes lugares repletos de histórias.

Um Sebo aqui

Uma livraria lá

Uma ou duas bibliotecas acolá

***

Quando entro em tais estabelecimentos sinto uma paz profunda inexplicável. O cheiro nostálgico, mas não antigo em minha vida e sim na dos outros causa-me um efeito que, tentando ser uma domadora de palavras, não consigo encontrar as mesmas para descreve-lo.  

São como minhas igrejas, dispostas para darem-me paz em qualquer canto do mundo. Em silêncio, caminho na direção do próximo objeto que não ouso chamar de consumo, mas de alívio.

Sou uma nômade. Ando nesta vida sem morada certa, pois meu lar são vários lugares. E neles moram várias pessoas, várias histórias que não resisto à olhada. Sou nômade. De vidas e de lugares, de encantos e contos. O que meus olhos veem, meu coração guarda e minha mente me ajuda a jamais esquecer. 

Cada respiração de meu simplório ser se enaltece diante de tais objetos mágicos, feitos pelas mãos do homem, de pessoas... de almas talvez tão sem vida quanto eu, mas que em determinado momento de catárase em sua caminhada rumo ao desconhecido ,conhecido como morte conseguiram, o que até o momento eu fui incapaz... Escrever.

Mas sendo nômade não tenho prazo. E um dia ei de entrar nas igrejas e encontrar meu próprio alívio.


Comentários

  1. Thays as vezes também entro em alguns lugares e me sinto muito bem, sinto uma paz, mas o único lugar que me dá paz é na igreja, lá está a verdadeira paz que queremos encontrar, Thays bjs.

    ResponderExcluir
  2. Um dia vou ter essa sensação, onde moro não tem uma mísera banca de jornal,imagine sebo ou livraria...

    ResponderExcluir
  3. Olá, sempre me seinto assim ao visitar a bibioteca da minha cidade, uma paz que não tem definição!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. oi!
    Eu amo ir em livrarias :D sou escritora e me sinto muito bem entre os livros.
    Gostei do texto ;)
    bjo

    ResponderExcluir
  5. Eu sou rato de biblioteca, não tinha muitos amigos então vivia cabeça em cima de um livro. Já tiver mais 500 livros aqui em casa, de tanto compra livros baratinho nas sebos, mais infelizmente tiver problema de infiltração em casa e perdi quase todos.


    ResponderExcluir
  6. Engraçado como temos esses lugares né!
    Pra mim, de fato estar na igreja me traz paz e tudo que preciso para alimento espiritual, mas fora isso, um dos melhores lugares que amo estar e fico sem ver o tempo passar é dentro de livarias.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. adoro ir em livrarias e biblioteca parece que entrei em outra dimensão ,muito bom me perco em pensamentos nos livros que vou escolher e as vezes até fico vendo o que pessoa ao lado ta escolhendo srsr beijokss

    ResponderExcluir
  8. nada melhor do que a casa de Deus pai para nos da paz e tranquilidade e para recarregarmos energia.

    ResponderExcluir
  9. Somos duas, simplesmente esqueço da carga pesada que é viver quando estou nos lugares que gosto. Livraria então? Biblioteca também? Em bibliotecas eu simplesmente me largo entre os aromas das folhas dos livros. Somos nômades e não tem nada errado em mudar daqui pracolá quando acharmos melhor. 💙

    ResponderExcluir
  10. Eu encontro a paz que eu preciso quando oro me dá uma paz imensa, mas a livraria com toda sua quietude consegue nos trazer pensamentos e histórias é bom pra relembrar tbm gosto mt, belo post linda, bjo !

    ResponderExcluir
  11. Oi..
    Eu tenho a mesma sensação que você quando entro nesses lugares. Quando entro em um sebo e veo m livro ja bem gasto e com o nome do antigo dono fico imaginando quem seria ele(a), o que faria e o porque do seu livro estar naquele lugar... se ee havia gostado da história e porque o havia adquirido... Quando entro em uma livraria vejo inúmeras possibilidades de novas experiencias e histórias e meu coração falta saltar do peito!

    ResponderExcluir
  12. Que texto lindo! <3

    www.nerdbooksblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  13. Bem legal seu texto, com linhas bem escritas e detalhando sensações
    Gostei de ler

    Beijos
    Rafael

    ResponderExcluir
  14. Muito lindo.A paz exterior começa com a paz interior.

    ResponderExcluir
  15. Sinto essa paz quando entro em bibliotecas, ou quando vou à praia naquele fim de semana nublado.
    Amei o texto.


    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Lindo texto.Tbm confesso que me sinto familiarizada e em paz com alguns lugares que entro!Se está bem consigo mesmo, qq lugar é morada!

    ResponderExcluir
  17. Adorei!
    Confesso que tambem me sinto assim!
    Velha alma...

    ResponderExcluir
  18. Eu quando entro em livrarias e sebos fico perdida no tempo, e é exatamente essa a sensação que tenho uma paz misturado com nostalgia que nem tem como explicar. Se deixarem passo horas lá só sentindo o cheiro rs

    ResponderExcluir
  19. Amo ir em livrarias, fico horas olhando e foleando os livros, o cheiro de livro me traz uma sensação tão boa. Me identifiquei com seu texto!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Estes dias fui em um lugar que eu ia quando era criança, me deu um aperto no coração, um choro e eu percebi que ali não era mais o meu lugar. Foi estranho, mas era como se eu nunca tivesse pertencido a ele.

    Alana Zoz

    ResponderExcluir
  21. Esse texto está divinal... muito bem escrito, quase que sinto o que você sente. Ou talvez seja porque eu também sinto o mesmo. Tem coisas inexplicável, por vezes não consigo descrever bem o que sinto, mas aquilo que você escreveu poderia muito bem ser eu a escrever.
    AMEI DEMAIS....
    BeijinhoBom
    Paula

    ResponderExcluir
  22. Me identifiquei com o texto, com a sua procura pelo seu templo. Passei muito anos nesse périplo e às vezes sinto falta disso. Abraços!

    ResponderExcluir
  23. Não tenho um lugar específico onde me sinta em paz, depende da hora e momento, mas geralmente me sinto muito bem, lendo ou assistindo um filme ou ´série, são coisas que amo fazer, isso me transporta a lugares que me trazem alegria ...
    Minda
    Bjs ❤

    ResponderExcluir
  24. Realmente momentos de leitura nos inspira a bons pensamentos.
    Amei o post.
    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fale comigo, estranho!

Postagens mais visitadas deste blog

Lupus- Parte I

O último poema de amor

Fade Away