25 de dezembro de 2017

Laço

o etéreo tilintar de nossos corpos
[copos]
o álcool estremece
por seu corpo minha boca desce

na longanimidade da existência
efêmera do desejo
de você não sofro abstinência

de todo vilipêndio que a vida me vituperou
sua presença apóstrofe à dormência
[do espírito]
por fim meu ser jazido no leito, acordou

***

quero ver-te adormecer em meu colo
plantar-te-ei em meu sagrado solo
suas sementes são seus beijos
e eles me trancam em seus segredos

mas é de uma prisão que não quero sair
do mundo apenas fugir
e esconder-me-ei em seu abraço

porque eu antes apenas um sujo nó
ao fitar-te com meus olhos cansados
fui capaz de fazer-me laço









17 comentários:

  1. Que poema mais sensual, e instigante também.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, não vejo frequentemente nos blogs, continue assim sempre.bjs

    ResponderExcluir
  3. Tão difícil um blog para publicar poemas. Que delicadeza!

    ResponderExcluir
  4. Adoreeeeei <3 Ousado e criativo assim como seu blog. Sucesso

    ResponderExcluir
  5. Bem caliente gostei! e bem escrito também!

    ResponderExcluir
  6. Um poema intenso e instigante, gostei muito, adoro esse estilo. Parabéns, vc tem talento.

    ResponderExcluir
  7. Caramba, arrasou!
    Bem foguento rs
    Parabéns, vc escreve muito bem!

    www.nerdbooksblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. Oi!!
    Eu adorei o poema 😀 você escreve muito bem. Parabéns! !
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Que poema maravilhoso. Gostei muito.

    ResponderExcluir
  10. Que poema lindo e cheio de paixão, amei.
    Parabéns, você escreve muito bem!
    Bjinhos,
    www.prosaamiga.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oiii,
    Escrita ótima e poema muito instigante,arrasou! já fazia tempo que não via um rsrs

    ResponderExcluir
  12. Olá, tudo bem?

    Adorei o seu poema e a forma como ele foi escrito. Ele possui várias vertentes, passeando entre o romântico e o sensual, algo que me agrada bastante, pois foi feito de maneira sutil. Adorei, você escreve muito bem!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. O poema e o blog são bem interessantes, pois o poema da um ar de sensualidade e tambem aparenta ter um duplo sentido (não sei se estou certa) e o blog por postar poemas, coisa bem rara dos blogueiros fazerem.

    ResponderExcluir
  14. Poema legal. Gostei da parte do fim, que fala do laço. Ficou lindo!

    Beijinhos <3 Blog Tanamoda / CK Designs / Rede Natura

    ResponderExcluir
  15. Oie, tudo bem? Que texto incrível. É possível perceber sentimentos em cada linha. Realmente um amor se torna uma espécie de "prisão" da qual não queremos sair se estamos felizes. Beijos, Érika =^.^=

    ResponderExcluir
  16. Uau que lindas palavras, adorei o fato de vc ter usado uma forma verbal não muito comum e que deixa o texto ainda mais elegante :)

    ResponderExcluir

Fale comigo, estranho!

Pianista (e a ) Sereia - Parte I

O relógio batia quase meia-noite e as ruas de Wuppertal, na Alemanha já estavam iluminadas pelos postes de luz. Os habitantes em suas casas...